Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Com o retorno dos peritos e servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a Previdência tem nas mãos um grande desafio: zerar a fila de perícias, que, atualmente, tem mais de 1 milhão de pessoas à espera. No Ceará, são mais de 35 mil beneficiários que esperam pelo exame médico que os possibilitam receber auxílios. Os dados são do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário).

Há uma semana, o INSS foi procurado, mas não liberou informações sobre o número oficial de beneficiários no INSS que precisam realizar a perícia. A fila, com perícias represadas, tem pedidos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e auxílio por incapacidade temporária, antigo auxílio-doença. A repórter Gizelle Andrade destaca, em participação no Jornal Alerta Geral, as promessas do INSS para zerar a fila de perícias.

GREVE AGRAVA QUADRO

A alta demanda por perícias, com um quadro agravado pela longa greve dos servidores,  o INSS anunciou medidas para  que a situação seja revertida em 90 dias. Entre as ações, estão o pagamento (e aumento) de bônus para médicos peritos, a realização de teleperícia e a liberação de auxílio-doença por análise de documentos.

O acordo para encerramento da greve, celebrado no último dia 20, os médicos peritos se comprometeram a repor os dias parados e trabalhar para reduzir o estoque de perícias não realizadas. Serão realizadas perícias extraordinárias, mediante pagamento de gratificação.  Agora o bônus, por cada perícia,  será de R$ 61,72. Antes, esse valor era de   R$ 57,50, uma alta de 7,33%, além de mutirões para atender a população.

Envie um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem