Soldado ucraniano em acampamento montado próximo a Kiev

ARIS MESSINIS/AFP - 03.03.2022

Embaixada da Ucrânia recebeu mais de cem mensagens de voluntários para lutar contra a Rússia; órgão não está alistando 

Mais de cem brasileiros já enviaram mensagens em que se voluntariam para lutar contra os russos na Ucrânia. A informação é do encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia em Brasília, Anatoliy Tkach. Ele não soube dizer exatamente quantos pedidos a embaixada recebeu.

Tkach falou durante uma coletiva de imprensa em Brasília (DF). Segundo o encarregado, os interessados precisariam ir para a Ucrânia por meios próprios. Além disso, existem requisitos mínimos para que eles sejam admitidos.

Os voluntários aceitos lutarão na Legião Estrangeira de Defesa Territorial da Ucrânia. Segundo Tkach, só serão aceitos "os que tiverem experiência" e que falem pelo menos inglês. Sobre a idade mínima, o encarregado não foi preciso, mas afirmou que uma pessoa com 18 anos "não teria a experiência necessária".

Mais tarde, a Embaixada da Ucrânia no Brasil divulgou uma nota. No texto, o órgão afirma que, por conta da guerra, "passou a receber um grande número de mensagens de cidadãos do Brasil e de outros países sobre a possibilidade de ingressar na Legião Estrangeira da Ucrânia".

A nota destaca, no entanto, que a embaixada não está fazendo alistamento de voluntários e "não está fazendo campanha para adesão" à Legião Estrangeira.

Fonte: R7.com

Envie um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem