Apesar de voto facultativo, número de eleitores entre 16 e 17 anos disparou 51,13%, em relação a 2018

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta 6ª feira (15.jul) o número recorde de eleitores para 2022. Serão mais de 156 milhões (156.454.011) aptos a escolher os cargos de presidente da República, governador, senador e deputado federal, deputado estadual ou distrital. O número total representa aumento de 6,21% desde as últimas eleições gerais do país, em 2018. 

O destaque é para a adesão do eleitorado de 16 e 17 anos, que disparou 51,13% no mesmo período, chegando a 2 milhões (2.116.781) de jovens. O voto é facultativo para a faixa etária, assim como para idosos. O número de aptos a votar acima de 70 anos também cresceu. O salto foi de 23,82%, indo para 14.893 milhões de em 2022.

O Cadastro Eleitoral de 2022 mostra que, mais uma vez, a maior parte do eleitorado brasileiro é composta por mulheres. Ao todo, são 82.373 milhões de eleitoras, o que equivale a 52,65% do total. Já os homens são 74.044 milhões, sendo 47,33%. Há ainda outros 36 mil votantes sem informação, num total de 0,02%. Pela terceira eleição consecutiva, a Justiça Eleitoral garante que pessoas transgênero, transexuais e travestis tenham o nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação.

O estado de São Paulo continua a ser o maior colégio eleitoral brasileiro, com 22,16% de todos os eleitores. Em seguida aparecem os estados de Minas Gerais, com 10,41% do total de eleitores, e Rio de Janeiro, com 8,2%. Ao todo, a região Sudeste concentra 42,64% de todo o eleitorado nacional. Em contrapartida, os três estados com menor eleitorado estão na região Norte, que responde por apenas 8,03% dos eleitores. Roraima (0,23%), Amapá (0,35%) e Acre (0,38%) são as unidades da Federação com menos eleitores.

Quanto ao grau de instrução, os dados do Cadastro Eleitoral mostram uma outra mudança, em relação a 2018: a maior parcela do eleitorado se concentra entre aqueles que declararam possuir o ensino médio completo. São 41.161 milhões, o equivalente a 26,31% do total. Nas eleições anteriores, em 2018 e 2014, a principal faixa do eleitorado era aquela composta por pessoas com o ensino fundamental incompleto.

Ainda para o processo eleitoral de 2022, 1.271.381 aptos a votar declararam ter algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida, um aumento de 35,27%. De acordo com o TSE, os eleitores nessa situação têm até o dia 18 de agosto para solicitar transferência para uma seção com acesso facilitado.

Fonte: SBT

Envie um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem