Os bastidores da política cearense se agita e as as peças do tabuleiro da sucessão estadual começam a se mover contra os Ferreira Gomes, em razão de mais uma fala do presidenciável Ciro Gomes contra o PT do Ceará e à deputada federal Luizianne Lins, uma das maiores lideranças da legenda no estado.

Em entrevista ao Jornal Jangadeiro, Ciro Gomes disse que não vai se

“submeter a um lado corrupto do PT que também existe no Ceará”.

Quanto a Luzianne Lins, a chamou de “omissa” e afirmou que, “nas eleições passadas se omitiu no enfrentamento contra o Capitão porque está entranhada com ele”.

O PT do ex-governador Camilo Santana, candidato ao Senado pelos Ferreira Gomes reagiu rápido. Em nota à imprensa, o presidente do Partido dos Trabalhadores do Ceará, Antônio Alves Filho, deixou claro que as declarações de Ciro Gomes “são de extrema agressividade, capazes inclusive de interditar de vez os esforços até então empreendidos pela manutenção da aliança com o PDT no Ceará”.

EXTRAORDINÁRIA

O partido, nesta quarta-feira (04/05), marcou uma reunião extraordinária para deliberar sobre. Nesse momento, Camilo deve estar tentando por panos quentes, mas, a ala mais próxima ao ex-presidente Lula, também pré-candidato à presidência da República, deve votar pelo racha histórico entre as legendas, protagonizando assim uma candidatura a sucessão estadual.

A pré-candidatura de Ciro Gomes e do grupo político para o governo do Ceará caminham descompassados. As ações de Ciro Gomes desmobilizam as articulações locais, mostrando que, a cada dia, perdem poder e espaço na disputa ao Governo do Ceará.

Do outro lado, Capitão Wagner se beneficia e fortalece com toda a desarticulação do clã do PDT no Ceará. Basta o PT cruzar os braços. A ala governista se prejudica e Capitão Wagner ganha fôlego, principalmente no interior do Ceará.

Fonte: radioclube1200

Envie um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem